Petróleo despejado no mar atinge 46 cidades de oito estados do Nordeste

0
234 views

Um derramamento de petróleo cru no litoral nordestino já atingiu 46 municípios de oito estados da região, contaminado praias e a fauna local. O Ibama, a Marinha, a Petrobras e o Corpo de Bombeiros do Distrito Federal estão investigando as causas e responsabilidades do despejo, e já concluíram que o óleo que está contaminando todas as praias é o mesmo, e não foi produzido no Brasil.

As manchas negras começaram a ser registradas em praias da Paraíba e de Pernambuco ainda no início deste mês. João Pessoa, Recife e Olinda foram algumas das cidades atingidas. Posteriormente, o óleo se espalhou pelo litoral de Alagoas, Sergipe, Rio Grande do Norte, Ceará, Maranhão e Piauí.

Vídeos e fotos dos locais e animais atingidos pelo petróleo em diversos estados começaram a aparecer na internet.

Segundo o Ibama, até o momento, 99 localidades foram afetadas pela substância. O órgão, ligado ao Ministério do Meio Ambiente, requisitou apoio da Petrobras para atuar na limpeza de praias. Nos próximos dias, a empresa irá disponibilizar um contingente de mais de 100 pessoas.

O descarte de petróleo no mar é crime ambiental, com multa que varia de R$ 50 a R$ 50 milhões.

Tartarugas mortas

O Ibama afirmou também que não há, até o momento, “evidências de contaminação de peixes e crustáceos”, mas disse que “a avaliação da qualidade do pescado capturado nas áreas afetadas para fins de consumo humano é competência do órgão de vigilância sanitária”.

Em nota oficial, emitida ontem, o Ibama afirmou que foram encontrados com óleo até o momento oito tartarugas e uma ave conhecida como bobo-pequeno.

Banhistas e pescadores estão sendo orientados a não ter contato com o material. “Caso seja identificado produto no mar ou nas praias, o cidadão deve informar o local à prefeitura. O óleo recolhido deve ser destinado adequadamente, não sendo recomendado misturá-lo com o resíduo comum”, diz o Ibama.

Fonte: O Globo 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui