STF rejeita denúncia contra Aroldo Cedraz

0
226 views

Celso de Mello juntou-se a Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes e formou maioria na Segunda Turma para arquivar uma acusação de tráfico de influência contra o ministro do TCU Aroldo Cedraz.

O decano disse não haver provas de que Cedraz teria atuado para favorecer a UTC — a PGR o acusa de receber R$ 2,2 milhões, repassados pela UTC a seu filho, o advogado Tiago Cedraz, para desobstruir a contratação da construtora para obras de Angra 3.

“Li com com muita calma e confesso que não há elementos mínimos de prova, mesmo nessa fase preliminar de conhecimento, a existência de dados de convicção, que ao sugerir, indiquem viabilidade da acusação penal”, disse Celso de Mello.

Acrescentou que, em sua delação, Ricardo Pessoa e outros executivos da UTC não citaram Aroldo Cedraz em seus depoimentos.

Votaram pelo recebimento somente Edson Fachin e Cármen Lúcia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui