UE confere à Ucrânia status de “candidato” a ingressar no bloco

0
11 views

Chefes de Estado e de governo da União Europeia anunciaram nesta quinta-feira (23), durante reunião de dois dias do Conselho Europeu, que conferiram à Ucrânia o status de “candidato” a ingressar no bloco.

“Hoje é um bom dia para a Europa […] Esta decisão fortalece a todos nós. Fortalece a Ucrânia, a Moldávia e a Geórgia, diante do imperialismo russo. E fortalece a UE”, disse a presidente da Comissão Europeia Ursula von der Leyen.

O status de candidato não significa que o ingresso da Ucrânia no bloco será tão rápido.

Com base na última grande expansão da UE, que incluiu países do centro-leste europeu em 2004, estima-se que leve mais de uma década para que a Ucrânia cumpra as reformas exigidas, no tocante a estado de Direito, livre mercado e direitos humanos, para ingressar no bloco.

A decisão desta quinta-feira, porém, serve de símbolo da oposição da UE à invasão militar da Rússia, que ocorre em escala nacional desde fevereiro mas persiste ininterruptamente desde 2014, com a ocupação da Crimeia.

Também foi aprovado o status de “candidato” para a Moldávia e, sob condições, à Geórgia, outros dois países ameaçados pela Rússia.

Parte do território moldavo, na fronteira do país com a Ucrânia, é ocupado por saudosistas da União Soviética apoiados militarmente pela Rússia. Trata-se da Transnístria, um Estado de facto sem reconhecimento internacional, nem de Moscou.

Já a Geórgia conta com duas republiquetas apoiadas e reconhecidas pelo governo russo, a Abecásia e a Ossétia do Sul, frutos da invasão militar russa de 2008, que se deu em molde semelhante ao atual cenário ucraniano.

 

 

Fonte: O Antagonista

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui